Texto por Professor Ronaldo Cardoso

Recentemente, um determinado Município, cujo nome prefiro não citar, publicou edital para preenchimento de vagas para professor e motorista, dentre outros. Daí, resolvi fazer um comparativo entre os dois cargos em destaque.

PROFESSOR (salário de R$ 864,65). Requisitos: Curso superior (Três a quatro anos numa faculdade e investimento de aproximadamente R$ 30.000,00).

MOTORISTA (salário de R$ 945,12). Requisitos: Nível fundamental e CNH categoria D (Quinze a trinta dias numa autoescola e investimento de aproximadamente R$ 1.500,00).

Como se pode observar, mesmo sabendo da tamanha importância do profissional PROFESSOR em nossa sociedade, pelo menos para este município, apesar da discrepância entre os requisitos para ambos os cargos, o MOTORISTA teve uma valorização salarial maior.

Então me coloquei a pensar: Será que o cidadão brasileiro tem dado o merecido valor à sua habilitação?

Por diversas vezes presenciei candidatos à PPD (Permissão Para Dirigir) reclamando do preço pago pelos serviços prestados, pelo CFC, na ocasião da sua habilitação. Serviço este cujo produto final será de usufruto vitalício. Sendo que esta mesma pessoa não se comove em pagar R$ 1.500,00, ou mais, em um celular de última geração, algo que vai sair de linha daqui a poucos anos.

Por isso, peço licença para, em uma única frase, expor aqui o meu pensamento a este respeito: “Em uma habilitação (CNH) não se perde tempo nem gasta dinheiro. Mas, se dedica tempo e investe dinheiro”.

Em solidariedade aos profissionais educadores do nosso trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *