Há alguns anos que a notícia de uma nova Placa de Identificação Veicular vem circulando pelo país. Com uma nova cara e as informações dispostas de uma forma mais moderna, a placa já está em quase todos os estados do Brasil e logo será obrigatória.

Sabemos que você condutor, que já possui a CNH POP, precisa saber mais detalhes, como: De onde surgiu a ideia da nova placa? O que irá mudar? Quais são os prazos? Então, fique tranquilo! Vamos te explicar cada mudança.

Mercosul

Em reunião o Mercosul, Organização Intergovernamental, no ano de 2010, aprovou um novo formato único para a Placa de Identificação Veicular para todos os países integrantes. O prazo estabelecido para a alteração de todos os automóveis foi de 10 anos, contando a partir de 2016.

No primeiro momento, apenas os veículos de carga e de passageiros que fossem atravessar a fronteira eram obrigados a fazer a troca, com o objetivo de trazer maior facilidade e segurança viária. O processo de atualização das placas segue através dos anos, com data limite para 2023.

Brasil

No país a lei de obrigatoriedade da placa entrou em vigor em dia 31 de janeiro de 2020. Em janeiro de 2018, o Rio de Janeiro foi o primeiro estado a disponibilizar as placas para a mudança dos demais veículos. As alterações já estão sendo feitas em veículos novos, que passaram por mudança de município, que trocaram de categoria e veículos cuja placa atual não foi aprovada em vistoria e/ou está ilegível ou danificada. Mas, quem não estiver entre essas categorias e ainda tiver interesse há a opção de troca-lá.

O que mudou na nova placa do Mercosul?

Quando a estética da nova placa, todos os países devem seguir os seguintes padrões: arranjo deve ter sete caracteres; a bandeira do país na parte direita da faixa azul, com arestas redondas; as dimensões se 400mm x 130mm para os automóveis e 200mm x 170mm para as motocicletas. O emblema do Mercosul ficará obrigatoriamente na parte esquerda da faixa azul, a qual estará localizada na parte superior da placa. A fonte escolhida foi a tipográfica FE Engschrift.

Esquema de Cores

Quanto ao esquema de cores, serão aplicados os seguintes caracteres identificadores conforme a utilização do veículo:

Coleção -> Cinza -> (Swop Pantone Gray)
Comercial -> Vermelho -> (Pantone Fórmula Sólido Brilhante 186C)
Diplomático -> Dourado -> (Pantone Fórmula Sólido Brilhante 130C)
Experiência -> Verde -> (Pantone Fórmula Sólido Brilhante 341C)
Oficial -> Azul -> (Pantone Fórmula Sólido Brilhante (286C)
Particular -> Preto

Como serão as sequências?

O novo padrão Mercosul também traz uma flexibilidade do código alfanumérico, que permite à placa oferecer mais de 450 milhões de combinações. No antigo sistema (placa cinza), ainda vigente até a troca total, o número limite de combinações era de 175 milhões. Os sete caracteres da placa atual brasileira foram mantidos, porém com quatro letras e três números, e não mais três letras e quatro números.
Outro ponto é que as letras e números podem ser “misturados”, e não mais dispostos de maneira fixa em uma sequência LLL NNNN (em que L = letra e N = número). Os países que adotarem a nova placa podem, também, estabelecer essa distribuição de maneira diferente. Por exemplo, enquanto na Argentina a sequência tem sido LL NNN LL, no Brasil ela será LLL NLNN para automóveis e LLL NN LN para motocicletas.E como ficará a sequência dos carros já emplacados?

Como a novo padrão Mercosul manterá a quantidade de caracteres, porém com mudanças na sequência de letras e números, quem trocar a placa antiga pela nova em um veículo já registrado poderá observar que o segundo número (da esquerda para a direita) foi substituído por uma letra de acordo com a seguinte tabela:

Placa Cinza ( Sistema Antigo) Placa Padrão Mercosul (Sistema novo)

0                                                     A
1                                                     B
2                                                     C
3                                                     D
4                                                     E
5                                                     F
6                                                     G
7                                                     H
8                                                     I
9                                                     J

Quanto custa a nova placa?

Agora que você já sabe quais são as alterações e a importância da nova placa de identificação veicular é necessário se organizar financeiramente para trocá-la. Atualmente, a antiga placa cinza custa R$138,24. Mas, para a placa padrão Mercosul o órgão de trânsito não informou qual será o valor da mesma.

Em resposta ao Correio Braziliense, o órgão de trânsito afirmou que “a estampagem, comercialização e instalação das placas serão serviços prestados pelas empresas credenciadas pelo Detran.SP e cabe a elas determinar os valores das placas.”

Explica que “isso está em conformidade com a Resolução, que não abre a possibilidade de licitação das empresas ou qualquer tipo de iniciativa que iniba a livre concorrência, como o tabelamento de preços, pelo Detran.SP.”

Pode-se ter uma base a partir dos dados do Rio de Janeiro. De um valor inicial de R$219,35 para carros e R$90,12 para motocicletas, o preço caiu para R$193,84 e R$64,61, respectivamente. Até o momento, São Paulo e dos estados que ainda não definiu esses valores, portanto é necessário consultá-los com antecedência.

Tirou suas dúvidas? Agora você está informado sobre tudo que há de novo na nova Placa de Identificação Veicular com o Padrão Mercosul. Se planeje, troque a placa e não deixe de aproveitar a liberdade é poder dirigir!

PROGRAMA CNH POPULAR
Desde 2011 promovendo a educação no trânsito.

Iniciativa Privada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *